7

A filha da minha melhor amiga - Dorothy Koomson, - @arx_editora


Sinopse: Kamryn Matika é uma jovem executiva de marketing independente e bem-sucedida, no entanto, sob sua aparente felicidade, ela esconde a dor de ter sido traída. Adele Brannon, mãe da doce Tegan, enfrenta o momento mais trágico de sua vida, o de aceitar a morte e planejar o futuro de sua filha, ao mesmo tempo que convive com a culpa de ter magoado alguém muito especial. No passado, Kamryn e Adele foram inseparáveis, melhores amigas, até que uma atitude leviana de Adele e Nate, o noivo de Kam, foi revelada, causando o rompimento tanto dos noivos, quanto das duas amigas. Alguns anos mais tarde, porém, certas barreiras precisam ser rompidas, em nome do
amor e do bem-estar de uma criança, Tegan. Kam perceberá, definitivamente, que Adele reservou a ela o melhor presente que poderia receber.

Opinião da Ni:  Eu adoro livros que retratem sobre família, amizade... E esse livro conta a história de duas melhores amigas Ryn e Adele, que romperam a amizade por causa de uma traição e nesse meio tempo Adele adoece e morre, deixando sua filha aos cuidados de Ryn. Ryn, que nunca quis filhos e sua vida muda completamente de uma hora para outra. Ryn começa uma relação de mãe e filha com Tegan, mas tem que passar por várias provas e preconceitos de pessoas. Ryn também conhece seu novo chefe, Luke, na qual começa um caso e assim como na relação com Tegan ela aprende sobre o amor.

“Só quando olhei para a certidão de adopção que substituiria a certidão de nascimento de Tegan é que compreendi a importância de que se revestia, o seu verdadeiro significado. Significava que eu não precisava de me preocupar com a forma como me tinha despedido de Adele, que podia parar de me atormentar com o facto de não lhe ter dito que a perdoava, pois ela sabia. A minha melhor amiga sabia que eu a amava incondicionalmente, pois tinha-me deixado a sua recordação mais preciosa…”

O livro é bem triste e como sou a rainha do drama, eu adorei! Recomendo para quem gosta de tema familiar. Só achei que a história estava muito boa até a metade do livro e depois ele se torna um pouco cansativo, mas como a história te cativou no começo você sente vontade de terminar. Ryn também me cansou um pouco na história, e Tegan as vezes com as frescurinhas dela, mas a meiguice dela fez eu perdoar todos seus outros atos. E tem também o Luke, que é um homem que pra mim não existe, muito bonzinho, caridoso, que ajuda Ryn e Tegan e está sempre por perto para quando a casa cair e sabe o momento certo de ir embora e se submete a todas as vontades de Ryn.

“— Boa noite, Tiga — falei. — Quero a minha mamãe — ela sussurrou.  Não sabendo o que dizer, apenas corri a mão por seus cabelos. Eu fizera a coisa errada naquele dia? Arruinara tudo e acabara traumatizando Tegan? Devia retomar o que estivera fazendo antes — evitar falar sobre Adele. A menina não ficava daquele jeito quando não falávamos sobre sua mãe. (…) Acordei quando senti que alguém me empurrava para o lado na cama e entreabri os olhos: Tegan. Passei o braço em torno dela, o que a fez aninhar-se mais junto a mim. Ao menos, Tegan sabia que tinha a mim. Não era sua mamãe, mas eu estava ao seu lado. “

Recomendo para quem gosta de livros nesse estilo. A leitura é bem agradável.

Nota: 8,5

7 comentários:

Rafaella

Own Meu Deus que menininha apertável. Fiquei doida para ler A filha da minha melhor amiga. Esse livro lembra bastante um filme que vi com a Abigail Breslin - na verdade dois - que ela fica aos cuidados da tia porque a mãe morre. Acho triste histórias assim, mas não podemos esquecer que isso acontece.
Adorei as partes que você selecionou e fiquei encantada com o livro. Sem dúvidas entrou para a minha lista de leitura.
Beijos,
http://laviestallieurs.blogspot.com.br/

Amor de Livros

Oi Rafaella, que bom que gostou.
Quero saber o nome dos filmes... Fiquei curiosa... rs

Bjs
Niii

Elis Paulina

Eu também gosto de filme que falem de amizades, acho tão lindo *--*. Gostei das citações, bem escolhidas, fiquei bem interessada em ler, entrou na minha lista.

Giulia Ladislau

Só pela capa fofa eu leria o livro. Aí li a sinopse, a resenha, e simplesmente adorei! Amo histórias cujo enredo gira em torno de relações familiares. =D
Adorei o post, pois nunca tinha ouvido falar nesse livro. ;)

Janna

Niii agora toda vez que leio um livro de drama com temas familiares na hora me lembro de vc, lembro de vc ter comentado desse livro cmg, me parece ser um livro mto bom, mas ainda estou meio "traumatizada" com A Guardiã da Minha Irmã, e agora quero ler livros mais alegres...mas adorei sua resenha e as partes que destacou do livro...quero mto ler.

BjOs!!!

@jannagranado
http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

Elisandra

Oi Ni, nossa gosto bastante desse tema e fiquei curiosa pelo livro, apesar do seu comentário de que ele se arrasta em uma parte...rsrsr...eu o leria....achei a capa simples e tocante ao mesmo tempo, creio que curtiria muito a história...adorei a opinião...beijoaks elis

Karolyne Kazakeviche

Que linda a capa, awmmmm, sério, muito fofa, amei!
Quanto ao conteúdo, quase todos os livros possuem um momento que você vê, e acabou só lendo uma página e parecia que tinha lido 10, rs. Mas a temática é interessante.

Postar um comentário